Parece contraditório separar a inovação das pessoas, mas é justamente isso que ocorre quando as empresas centram a inovação na tecnologia, em vez de no ser humano. Por isso, a live promovida pela Midiaria.com em parceria com a KER Innovation discutiu a inovação centrada nas pessoas, na colaboração e na felicidade. O evento recebeu o nome de “Inovação Humanizada” e ocorreu em 01/10.

Mauro Carrusca, CEO da KER e estrategista de inovação e Kleber Pinto, co-fundador e líder de digital e comunicação da Midiaria.com, discutiram cultura de inovação, as dificuldades de promover colaboração no ambiente de trabalho e o intraempreendedorismo.

Para Carrusca, se bem trabalhada, a cultura organizacional pode ser uma grande impulsionadora da inovação. Mas, a hierarquia e os silos dentro das empresas têm se revelado verdadeiros entraves para que a inovação, assim como lideranças resistentes e pouco abertas a práticas colaborativas.

Criador da Plataforma KER, metodologia de gestão colaborativa, Carrusca mostrou como ter um framework adequado dá um norte para a inovação na empresa e promove um ambiente mais agradável, aberto, inclusivo e participativo. Segundo ele, esses pontos são fundamentais para fomentar a inovação sistêmica, trazendo melhores resultados para o negócio e para as pessoas.

Assista aqui a gravação do evento ou acesse diretamente pelo Youtube.

Mauro Carrusca    

04/12/2015

Aumentou a complexidade do cenário. Tragédias ambientais como a ocorrida em Mariana-MG, que revelou o quanto estamos despreparados para acidentes dessa natureza, a insegurança mundial devido ao terrorismo – vide ataques recentes em Paris e em Mali (África), a crise no abastecimento de água que vem afetando não só o Brasil, mas vários lugares do planeta. Como se não bastasse, ainda vemos a posição arbitrária de algumas nações, que resistem em contribuir para minimizar a emissão de gases de efeito estufa (CO2) que ajudam a agravar o aquecimento global, tema destaque da 21ª Conferência do Clima (COP 21- Paris, dez/2015). E por aí vai. Porque a lista é extensa.

Hoje o Brasil atravessa um momento político instável e isso tem refletido de forma contundente na economia. Vivemos o pior ambiente econômico dos últimos 25 anos, de acordo com o “Indicador de Clima Econômico” elaborado em parceria pelo instituto alemão Ifo e a Fundação Getulio Vargas, divulgado em novembro/2015. As crises política e econômica já estão dando dor de cabeça suficiente para empresários e gestores, mas, infelizmente, outras ameaças e pressões se avolumam no horizonte.

Por que estamos colocando estes fatos, sobre os quais muitas vezes as empresas não têm como atuar? Porque as empresas não são ilhas. Pelo contrário, estão imersas neste turbulento oceano e, para sobreviverem, se expandirem e manterem-se competitivas, precisam inovar, rever seus processos e sua gestão, reposicionar sua marca e repensar até mesmo o próprio modelo de negócios.

Mas inovar não é fácil. Inovar é estar predisposto a errar, sacudir a poeira e tentar novamente.

Infelizmente, quando se pensa em inovação, vem logo à cabeça a criação de produtos “fora de série” ou mesmo a solução de algum problema de uma maneira muito original ou inusitada. Em minha opinião, isso é um grande equívoco. Inovar tem muito a ver com simplicidade. Grandes inovações saíram de ideias simples, baratas e eficientes. Por exemplo, o escorredor de arroz foi inventado no final da década de 50 por uma dona de casa brasileira, que decidiu juntar uma bacia a uma peneira de plástico, impedindo assim que os grãos caíssem na pia quando a água usada para lavar o arroz é jogada fora.

Criar as ideias e transformá-las em resultados não é tarefa fácil. Escrevi isso em meu artigo anterior (Inovar não é trivial) e repito aqui por achar importante frisar esse aspecto da jornada da inovação. Entendo que, não ter medo de errar, encarar riscos, ter persistência, resiliência e ousadia, que são características fundamentais do empreendedor, são competências requeridas também na estrada da inovação. Em outras palavras, a inovação e empreendedorismo caminham juntos.

Não basta não ter medo de errar. Para que inovações sejam colocadas em prática, é necessário que o ambiente organizacional também seja inovador, caso contrário se perde muito tempo e energia e o esforço pode representar uma “corrida de ratos”, onde as inovações se tornam inócuas e não raro perdem o timing. A criação de cultura da inovação e uma gestão mais inclusiva e colaborativa permitem o desenvolvimento de inovações de valor para o negócio e/ou o surgimento de outros negócios promissores.

Persistência é uma atitude daquele que não desiste. Segue rumo aos objetivos sem pensar em dificuldades ou fracassos anteriores. A persistência é uma das principais virtudes dos inovadores.

No mundo da inovação encontrar obstáculos é muito comum, superá-los é para poucos, por isso ser resiliente é muito importante. Resiliência é um aspecto psicológico definido como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse etc. – sem entrar em surto psicológico.  Ser inovador exige coragem, ousadia, ir além dos outros, sair do padrão, assumir uma atitude que não é tomada por qualquer um. É preciso personalidade e o ímpeto de querer fazer diferente.

Todas essas características facilitam os caminhos para a inovação, mas não são suficientes para transformar a inovação em realidade. Particularmente, não acredito somente em inovações capitaneadas pelos professores pardais ou pelos gênios solitários. A revolução digital que estamos vivenciando nos mergulhou em um mundo mais colaborativo, onde o conhecimento perdeu sua fronteira física. Podemos afirmar que a arte de inovar não cabe a um único indivíduo. Engana-se quem pensa que a figura do inovador está intrinsecamente ligada à do executivo ou presidente da empresa (ou ao gerente de inovação ou cargo que o valha).

A ordem do dia é a gestão participativa. Os colaboradores de hoje devem ser tratados e se sentir como acionistas da empresa. Protagonistas para o desenvolvimento, crescimento e consequente sucesso da organização. Acredito que a figura do líder é incentivar, patrocinar, propiciar condições para que seus subordinados se sintam realizados em seu trabalho, dar espaço para que as ideias fluam e sejam criadas (e incrementadas, melhoradas por outras pessoas). É agregar pessoas que, como ele, tenham atitude para encarar este desafio e viver este sonho.  É também reconhecer que inovar é muitas vezes realizar alguma coisa que para nós é inédito (nossa empresa, departamento, segmento ou nós como indivíduos), mesmo que para outros não o seja.

Não tenha dúvidas, inovar não é tarefa para qualquer um. Exige muita dedicação e vontade de fazer acontecer. Implicará em vários erros, o caminho é difícil e tortuoso, mas o resultado é fantástico.

Agora pense:

Qual foi a última vez que você fez alguma coisa pela primeira vez? E quando você cedeu seu tempo para ajudar ou compartilhar um novo conhecimento com um colega? Qual foi seu último abraço afetuoso na pessoa com quem você compartilha sua vida?

Como já disse, inovar é antes de tudo ATITUDE.

Tags: Inovação, colaboração, criatividade, empreendedorismo, pensamento inovador, ambiente inovador, plataforma KER, empreendedorismo, cultura da inovação

Mauro Carrusca – Engenheiro Eletrônico, especialista em Inovação, Design Thinking e Empreendedorismo  pelo Babson Executive and Enterprise Education (EUA). CEO da CARRUSCA INNOVATION, Diretor da SUCESU Minas, Consultor da FGv e SEBRAE e Prof. do IBMEC.  Anteriormente executivo e consultor da IBM BRASIL e IBM Estados Unidos.  Idealizador da Plataforma KER, colunista da revista Inteligência em Foco e do portal Banco Hoje. Escritor e conferencista em eventos nacionais e internacionais.

Nota do autor: Fruto de vários anos de desenvolvimento, a Plataforma KER implanta na organização um ambiente inovador. Tem como foco a criação de uma cultura da inovação através de uma gestão mais horizontal, colaborativa e inclusiva, sem perder a governança.

Aqui você receberá nossos artigos e convites para eventos.

Após palestrar no Megaleite, o maior evento de pecuária leiteira do Brasil, Mauro Carrusca concedeu entrevista ao Canal Terra Viva do Grupo Band. Carrusca fala sobre o sucesso do projeto Ideas for Milk que já está em sua quarta edição.

Confira a entrevista diretamente do Canal Terra Viva

O Sindicato Rural de Lima Duarte promoverá em 29 de setembro do 13º Grande Encontro de Produtores Rurais de Lima Duarte, Olaria, Pedro Teixeira e região, em Lima Duarte.

O evento reunirá produtores, lideranças e a comunidade para discutir o novo sistema sindical, administração rural, autogestão para determinação do preço do leite e terá uma palestra de inovação de Mauro Carrusca.

Informações: Sindicato Rural de Lima Duarte (32)3281-1220

Mauro Carrusca ministrará, no dia 2 de agosto, a palestra “O seu mundo vai desaparecer”, durante o Encontro de Presidentes de Sindicatos dos Produtores Rurais, promovido pela FAEMG  – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais.

O evento será no Hotel Ouro Minas, em Belo Horizonte, e discutirá cenários e perspectivas do agronegócio. Mauro Carrusca foi convidado para abordar as transformações tecnológicas que estão desafiando a todos a lidar com questões econômicas, sociais e comportamentais completamente novas, em um ambiente de mudanças extremamente rápidas, exigindo um pensamento inovador e um novo mindset do produtor rural.

Congresso do CREA ES 

Mauro Carrusca será keynote speaker no 9º Congresso Estadual de Profissionais do Espírito Santo, em Vitória-ES, dia 25 de junho. Em consonância com o tema do Congresso Nacional do CONFEA/CREA e Eixos Temáticos deste ano, quais sejam: Defesa e Fortalecimento da Engenharia e da Agronomia junto à Sociedade; Tecnologia e Inovação; Carreira e Prerrogativas da Engenharia e da Agronomia, será apresentada a palestra “Que momento é esse?”. A palestra aborda a 4a Revolução Industrial e o cenário de transformações digitais e inovações radicais (disruptivas) que estamos vivendo. Mudanças que estão provocando verdadeiros abalos nas empresas, em estruturas sociais, no modo de fazer negócios, de viver, trabalhar, comunicar…

Para Mauro Carrusca, para sobreviver e prosperar nesse novo ambiente, é fundamental adotar modelos mais inovadores e colaborativos. Por isso, é necessária uma mudança radical de mindset por parte de profissionais e gestores de empresas. Uberização, a lógica dos negócios da economia compartilhada e o fim do emprego serão alguns dos temas discutidos na palestra.

Para informações e inscrições, clique aqui.

Em um cenário de profundas mudanças e uso intensivo de tecnologia no setor do agronegócio, Mauro Carrusca apresentará a palestra “O seu mundo vai desaparecer” na Megaleite 2019, a maior feira da pecuária leiteira do Brasil, no dia 20 de junho, às 14h, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG), Sala Minas Gerais.

A 16a edição da Megaleite reunirá as principais empresas do setor e pecuaristase de vários países para apresentar as inovações do agronegócio brasileiro e os avanços genéticos do rebanho bovino do país.

O evento é organizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando e conta com o fomento do Governo de Minas, por meio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA).

Para ver a programação completa, clique aqui 

Dia 21 de agosto acontece em São Paulo a 8° Edição do Fórum de Saúde Digital. O encontro reunirá profissionais que vão apresentar e debater novas tecnologias que estão transformando a área da saúde, como Inteligência Artificial (IA), machine learning, blockchain, big data, mobile, cloud, entre outros.
O evento é promovido pela TI Inside e será realizado no WTC Events Center São Paulo. Contará com a participação de 25 painelitas e palestrantes de instituições como Einstein, Sírio Libanês, Fleury, Incor, Santa Casa, Hospital das Clínicas, Leforte, São Francisco, entre outros palestrantes e debatedores. Mauro Carrusca conduzirá palestras e fará a mediação de paineis.

Clique aqui para informações e inscrições.

Mauro Carrusca apresenta conteúdos instigantes e que levam a reflexões sobre o momento que vivemos e a uma mudança de mindset sobre desafios e oportunidades da era digital.

Ele fala sobre a importância de entender o ser humano no contexto da transformação digital, mostrando que líderes e gestores devem mudar o seu mindset e adaptar-se aos novos tempos para aproveitar toda a potencialidade das novas tecnologias e usá-las em benefício da transformação do seu negócio, da sua vida e da sociedade.

Todas as palestras são customizadas. Consulte-nos sobre temas e condições.

CLIQUE AQUI para assistir ao vídeo de apresentação do trabalho de Mauro Carrusca.

Como as Transformações Tecnológicas Estão Impactando os Modelos de Negócios e as Nossas Vidas

Hoje as empresas e organizações estão inseridas em um cenário de intensas transformações tecnológicas, comportamentais e sociais e, não raro, o aparecimento de novas empresas com modelos de negócios inovadores colocam em xeque negócios tradicionais. Neste ambiente frenético, como lidar com pessoas, manter relacionamentos duradouros e frutíferos? Como baixar o turnover?  Como inovar o modelo de negócios, deixar de ser seguidor e se transformar em referência? Não existem respostas prontas para tamanhos desafios, mas temos certeza de que a busca por respostas e soluções passa necessariamente pela INOVAÇÃO, por um PENSAR DIFERENTE. Para isso, torna-se imperativa a sensibilização dos gestores sobre a importância de se criar uma “cultura da inovação”, tendo as “PESSOAS” como o pulmão em todo esse processo.

A palestra foi proferida pelo prof. Mauro Carrusca no Forum Lideranca e Gestao de Pessoas, promovido pela Lider RH, em novembro de 2014.